15 de dezembro de 2010

Região fica sem orçamento para 2011

Por causa da compensação remuneratória a Região fica sem orçamento para 2011 aprovado uma vez que, segundo o Diário de Notícias oneline, o "Representante da República para os Açores, José António Mesquita, vetou hoje politicamente o Orçamento Regional para 2011, onde se inclui a norma que cria a remuneração compensatória para os funcionários públicos da administração publica regional".

9 comentários:

Anónimo disse...

Cubanos do car...!!!!

Açoriano disse...

Gostei!!!
Queremos gastar à tripa forra???
Declaremos a independência!!!
Assim já podemos gastar o que quisermos.
Mas enquanto recebermos compensações da metrópole, temos de baixar a bolinha!!!
Ah, e não vale a pena mandarem-me para onde quer que seja: Não vou!!!
Fico nos Açores!!!

Anónimo disse...

Vai prá tua terra cubano!

Anónimo disse...

Na grécia os políticos já começam a ser linchados em plena via pública...

cefaria disse...

Penso que não é bem assim Nuno, pode haver algum atraso... mas ainda este ano o OR2011 será aprovado na ALRAA

Anónimo disse...

Afinal o representante serve para alguma coisa: Lixar a nossa vida!

RD1: Mesquita 1 - César 0

RD2: aposto que irá ser TC-> César 1000 Mesquita/Cavaco/Sócrates/etc 0

Anónimo disse...

O veto do representante da República representa uma vitória retumbante de Carlos César.

Alguém viu a Drª Berta nas ultimas semanas?

Anónimo disse...

Este nosso Excelsso Governo Rergional não tem BONS Juristas?
Fundamentos dos Rergimes Autonómicos:
a)Não contrariar a Lei.
b)Não contrariar o "Espirito" da Lei.
c)Respeitar a vontade do Lergislador.
Tudo o que mais vier, respeitando o supra,(e mais um as couisas), é bem vindo.
E já uhouve o que tenha sido bem sucedido e com Razão.
Simplesmente, argora foram postas em causa es outras tais "coisas" boas que já havia.

(laivos de Independentismo, nem o "Algodão enrgana"

Anónimo disse...

CONTRA OS CAPRICHISMOS POLÍTICOS EM TEMPOS DIFÍCEIS


O representante da República nos Açores vetou o capricho regional compensatório do sr. César. Aliás, todos os caprichos, regionais ou nacionais, deste jaez deviam ser considerados crimes. Como os crimes de guerra e sujeitos a tratamento marcial. É que em tempo de guerra não se limpam armas.

Adenda: Os adeptos do pequeno César escusam de vir aqui dar lições de direito constitucional. Sei perfeitamente o que é um veto político. E, aliás, nunca se deve subestimar o poder de gente estúpida em largos grupos como, por exemplo, gente reunida em parlamentos regionais ou regionalistas simples. Uma desgraça nunca vem só: parlamento e, ainda por cima, regional. Aliás, a "reacção" do pequeno Kim local é elucidativa. Se não querem ser portugueses, deslizem como recomendava o zarolho Sartre que, apesar de tudo, sempre era qualquer coisa.

Arquivo do blogue