31 de outubro de 2008

Dizem que é em nome da cultura.


Fotografia honestamente roubada do Blogue Santa Maria
O Atlântida Cine, também conhecido por Cinema do Aeroporto vai ser demolido para dar lugar a uma estrutura similar com cerca de 130 lugares sentados e muitas valências. Isso é o que eles dizem.
O Atlântida Cine, num país que preze as suas memórias e a sua cultura recente, nunca seria destruído. Mas estes “labregos” que tomaram conta da nossa terra destroem tudo o que possa lembrar períodos mais esplendorosos do que este momento de “treta” em que nos encontramos.
O Atlântida Cine. Depois da destruição do Ginásio, é o último exemplar da arquitectura de madeira efectuada pelos Americanos em Santa Maria no tempo da II Guerra Mundial. Toda a Zona do Aeroporto de Santa Maria deveria ter sido preservada e seria hoje, certamente, um grande pólo de atracção turística e motivo de visita guiada. Ao invés, as autoridades aeroportuárias, como beneplácito e até ajuda dos governantes regionais e locais, foram, sistematicamente destruindo o pouco que por aqui havia. Nem as valências vão sendo substituídas nem as novas obras têm qualquer valor estético. São disso exemplo. A pobreza estética da Igreja que deu lugar à que incendiou, o péssimo exemplo do novo ginásio do Clube ANA que não passa de um armazém, o tristíssimo exemplo do Bairro da NAV cuja inestética nem se equipara ao mais pobre bairro social de Rabo de Peixe.

29 de outubro de 2008

Finalmente.

Berta Cabral assumiu, finalmente, a sua candidatura à presidência do PSD. Pela frente tem um trabalho de grande responsabilidade. O PSD é um partido do arco do poder e com enormes responsabilidades, para o bem e para o mal, na construção da autonomia regional e do regime político instalado na Região depois de 1974.
Pela frente tem, portante, não apenas a responsabilidade de unir o partido mas, principalmente a de o refundar,reconstruir, reconverter e fazer crescer.
O PSD de Berta Cabral tem que ter a coragem de se reafirmar ao centro-direita do espectro politico Açoriano, liberal na economia qb, conservador bastante no que aos costumes da nossa gente concerne, aberto à sociedade o suficiente para se reavivar e renovar.
O PSD dos ressabiados do fim do amaralismo e os sucessivos derrotados nas lideranças de Dâmaso, Neves X2 e Vitor Cruz, têm que perceber que o seu tempo passou e o seu lugar é no banco dos suplentes e só em caso extremo de necessidade.
Berta Cabral tem a oportunidade que o PSD precisa para se refrescar, resta saber se será capaz, corajosa, para romper com esse passado que tem levado o PSD ao descalabro eleitoral e ao quase descrédito público.
O timing é perfeito. Ninguém vai exigir a Berta Cabral que o PSD ganhe as legislativas, e as europeias, e ninguém de bom-senso acredita que possa perder as autárquicas. Berta Cabral tem o caminho aberto até 2012 onde, com ou sem César, será vencedora.

Pragmatismo

Quais são os resultados práticos no bem estar dos Açorianos decorrentes do veto político que o Sr. pau-de-canela fez sobre o projecto de revisão do estatuto Político e Administrativo dos Açores?

Coisa, de facto, muito importante.

Em 608 Escolas Portuguesas, os Açores não conseguiram colocar uma que seja entre as melhores 100. Em primeiro e segundo lugares e entre as melhores duzentas, aparecem em 103º lugar a Secundária Domingos Rebelo em Ponta Delgada e em 165º lugar a EB Secundária de Velas. Depois é um tal afundar na tabela e acima da mediana aparecem em 207º A Secundárias das Laranjeiras 228º Secundária Padre Jerónimo Emiliano de Andrade e 292º a secundária Antero de Quental, escolas dos grande centros urbanos de Angra e Ponta Delgada.
Entre as piores do País estão em 599º lugar a EB e Secundária de Vila do Porto e em 605º A EB Secundária Tomás de Borba.
Que bom é ser Açoriano.

28 de outubro de 2008

De olhos postos no telemóvel.

DSC_4373a
Lá para meados do mês de Novembro reunirão, na Cidade da Horta, em plenário, os Deputados recentemente eleitos. Depois é tempo de César constituir o seu Governo. Entretanto vai de férias.
Muitos dos que há dias andam a dizer que estão desertos para se irem embora do Governo e que se vão dedicar às suas profissões e famílias, não largam o olho do telemóvel à espera de ver Carlos César escrito no ecrã.

27 de outubro de 2008

E por falar em coisas inconsequentes 2

Inconsequente foi a entrevista gravada ao Sr.Presidente Carlos Cesar à RTP-A. Aliás, falar de entrevista é quase um eufemismo.

E por falar em coisas inconsequentes.

Inconsequente foi a entrevista ao Ministro Santos Silva.

Veto quadrado.

Um dos problemas do nosso País é o Povo não acreditar nas consequências dos erros dos políticos. Cada vez mais, o Povo é sábio e não acredita nos políticos do regime e no sistema por eles construído e com muita razão.
Não constitui novidade, para os mais esclarecidos, que Cavaco Silva tem a cabeça quadrada. Isso mesmo ficou demonstrado com o Veto político ao Estatuto Político e Administrativo da região Autónoma dos Açores depois de votado por unanimidade pelos parlamentos regional e da república.
O veto político, mais do que demonstrar a teimosia, do senhor de Boliqueime, constitui um braço de ferro escusado que apenas servirá para enfraquecer as já bastante enfraquecidas instituições democráticas.
Ao vetar politicamente um diploma aprovado por unanimidade, o Presidente da República, passa um atestado de menoridade aos parlamentos directa e democráticamente eleitos. Por seu turno, a Assembleia da República ao reconfirmar a votação tal como se espera, passa um atestado de incapacidade ao sr. Presidente da choldra republicana. Enfraquecidas as duas instituições cabe a Belém decidir o que fazer e só haveria dois caminhos se este país fosse, de facto, uma república democrática e uma democracia representativa, ou o Sr. Presidente da República se demite, coisa que duvido faça, ou dissolve o Parlamento, coisa que, julgo, também não estará nos seus horizontes.
Como nenhuma das coisas vai acontecer, confirma-se, vivemos todos num País do faz de conta onde os políticos não tiram consequências dos seus actos.

24 de outubro de 2008

O banho da minha vida

Praia Formosa-Santa Maria-Açores

8H00m, Praia Formosa, Eu e as minhas cuecas, água do mar a temperatura superior à do ar e o mais belo areal dos Açores todinho só para mim.
Não entendo porque não se promove o turismo para santa maria nos meses de Setembro e Outubro. Todos os anos é a mesma coisa, os agricultores a gritar com a seca e os comerciantes a gritar pela falta de gente.
Santa Maria tem todas as condições para proporcionar férias de sonho nos meses de Setembro e Outubro e até mesmo em Novembro.
Venha, experimente e vai ver que não se arrepende.

23 de outubro de 2008

Oásis

Oasis

Terras de Pão

Almagreira-Santa Maria-Açores
Em Santa Maria, nas melhores terras, o Governo pretende construir um campo de golf. Nesta Ilha, e na zona em apreço em especial, um campo de golf tem que ser regado durante 4 meses do ano.
Com que água?

22 de outubro de 2008

Estão eufóricos. Porquê?

Quando em 1999, Alvarino Pinheiro e Carlos Costa Neves ensaiaram um golpe para fazer cair o Governo de César, este evocou o facto de ter mais votos do que os correspondentes aos mandatos, fez alarido com esse facto e com muita razão. Entretanto, passei a Deputado independente, fazendo com que fosse necessário o entendimento da pseudo Direita parlamentar (PSD/CDS-PP) com a CDU para que a Assembleia fosse dissolvida. Essa minha atitude, da qual não me arrependo, fez cair por terra as aspirações golpistas da dupla Pinheiro/Neves e manteve-se o Governo de Cesar assente numa igualdade de deputados com o PSD e com uma minoria em relação ao total da oposição legitimada pela maioria dos votos.
Hoje, porém, Cesar vai governar com uma maioria de deputados eleita com menos votos do que a restante oposição junta que detêm apenas 27 mandatos. Continua a ser justo, democrático e desejável que César constitua Governo e governe, o que não se percebe é a euforia.

GATO FEDORENTO-Louvado sejas, ó Magalhães!

Está de mais.

20 de outubro de 2008

Em directo de Santa Maria

Farol dos Navegantes
Farol do Cais-Vila do Porto-Santa Maria-Azores

Hoje não estou virado para a política. Contudo, permitam-me apenas um pequeno “pormaior”. Tenho lido por aí que a abstenção prejudicou muito o PS e por isso se justifica a perca de um mandato e de mais de 15.000 votos em toda a Região. Quase todos os partidos em quase todas as Ilhas perderam votos, não foi apenas o PS. O CDS-PP, por exemplo, perdeu, só em São Miguel, 1222 votos em relação a 1996 com José Monjardino e 2035 em relação a 2000 com Paulo Gusmão.
Nós perdemos para os outros, o PS perde para a abstenção. Haja paciência.

19 de outubro de 2008

Provisoriamente...

... o blogue fica com este novo grafismo e com espaço de c comentários reservado a quem esteja devidamente registado no Google.

Agora vou fazer uma pequena pausa para me preparar para a noite eleitoral que aí vem com uma emissão “fantabulástica” a partir das Portas do Mar para a RTP-A e para o Telejornal do Canal1, com 3 painéis de comentadores a saber:

1º Coordenado por José Alberto Carvalho
Marcelo Rebelo de Sousa
António Vitorino

2º Coordenado por Rui Goulart
Ricardo Rodrigues
Pedro Gomes

3º coordenado por Isabel Gomes
André Rodrigues
Nuno Barata
Teste nº 3

Testes

Caso ainda não tenha percebido este blogue está em testes para um novo grafismo e novas regras de comentários.
teste
teste

18 de outubro de 2008

Esclarecimento

Sobre o post publicado abaixo com o título "Blogue feito de blogues" onde transcrevi um post do ZIRIGUNFO, recebi, por e-mail, um esclarecimento do Francisco Botelho antecedido de um telefonema bastante esclarecedor e que passoa transcrever com a mesma enfase dada ao post do Hélder Balyer.

Caro Nuno, aqui vai uma breve explicação sobre a proposta da ERSE de preços
da energia eléctrica para 2009, bem como o Comunicado de Imprensa da ERSE
que, reconheço, pode não ser de fácil leitura para os jornalistas:

1º As tarifas médias finais nos Açores e no Continente não são directamente
comparáveis pois cá não temos consumos em MAT (Muito Alta Tensão) e AT (Alta
Tensão);

2º Podemos, isto sim, comparar o que se passa entre os níveis de tensão que
temos em comum, isto é, na MT (Média Tensão, onde se situam as grandes
actividades económicas) e na BT (Baixa Tensão), desdobrando-se ainda esta em
BTE (Baixa Tensão Especial, onde se situam as pequenas actividades
económicas) e BTN (Baixa Tensão Normal, onde se situam os consumos
domésticos). Assim, verifica-se que os preços crescem menos nos Açores na MT
(5,3% contra 5,9%) e na BTE (4,2% contra 4,8%) e mais apenas na BTN (5,6%
contra 4,4%);

3º Mas não podemos esquecer que os preços da IP (Iluminação Pública) estão
incluídos na BTN, os quais, historicamente, são muito mais baixos nos Açores
do que no resto do país, tendo a ERSE vindo, gradualmente, a aproximá-los,
em vez de os ter feito convergir de um ano para o outro, como podia ter
feito (para 2009, ainda vão ser 19% inferiores aos do Continente e da
Madeira);
4º Por último, importa referir que, se não tivesse existido a decisão
política de convergência dos preços das Regiões Autónomas com o Continente,
em 2009 os nossos preços teriam de subir 64,7%, como se pode ler na página
21 do Comunicado de Imprensa da ERSE.

Abraço,

Francisco
Portas do Mar

Reflexos

Reflexos
Em reflexão.

17 de outubro de 2008

Se eu fosse...

... jornalista ou simplesmente não tivesse mais o que fazer do que escrever para um blogue à borla e em prejuízo da minha vida familiar e empresarial, nesta campanha eleitoral sem qualquer nível, na sede do Partido Socialista não tenham feito mais nada senão apagar um fogo por cada meio dia de campanha.
Nunca, nem no pior tempo do instalado caciquismo do PSD se assistiu a abusos como nesta campanha. Nunca se viram Directores Regionais e funcionários públicos e de empresas públicas, que não são candidatos e portanto não estão dispensados do trabalho, a fazer campanha. Agora viu-se. Ontem a cereja no cimo do chantilly. Uma senhora candidata, directora de uma escola e dispensada do serviço para fazer campanha como manda a lei, voltou à escola para entregar, a 48 horas das eleições, computadores aos alunos bem comportados. Nunca uma coisa destas havia sido vista nos Açores.
Mas a culpa deste estado de coisas não é apenas do PS, do Governo ou de Cesar o todo-poderoso e dos satélites que se lhe foram chegando, oportunisticamente, nos últimos anos. Não, a culpa também é do Dr. Costa Neves e do PSD com o cansativo e contra producente discurso da falta de oxigênio. Estou convicto que se o sr. Neves tivesse andado, o último ano, a dizer aos Açorianos que vivemos em democracia e que podem fazer o que entenderem e dizer o que entenderem, os açorianos certamente não se fechavam tanto nem se agachavam ao poder instalado como têm feito.
Não há oposição de jeito, não há jornalismo de jeito, não há um Povo capaz de ser informado e desassombrado. Disso o PS não tem culpa.
Votem em consciência.

O blogue feito de blogues

Coisas que o GACS não "publicita"
Sim, porque o
GACS é, acima de tudo, uma agência de publicidade do Governo Regional.Na ausência do GACS, faço eu o título da notícia:"Electricidade vai subir nos Açores mais do que no resto do país" ou:"Subida da electricidade nos Açores vai ser superior à do Continente e da Madeira" ou"ERSE indica aumento da electricidade acima da média para os Açores" ou "Preço da electricidade vai subir muito acima da inflação nos Açores" ou "Açores batem recorde no aumento dos preços da electricidade" ou"Apaguem as luzes que isto está a ficar feio nos Açores" ououtra coisa qualquer.
A média nacional de aumento indicada pela ERSE é de 4,9%.Para os Açores, a
ERSE, meiga como é, aponta para uma subida de 5,5%.Aguente-se quem puder.

16 de outubro de 2008

Primeiras impressões.

A confirmarem-se os resultados prospectivados nesta sondagem,
PS- 56%, PSD-32%, CDS-5%, BE-2.7%, CDU-2%, impôe-se fazer uma meia dúzia de considerações e tendo por base os resultados de 2004 e 2000.

1º Cesar de 2008 perde contra Cesar de 2004, apesar da campanha desmesurada e envolvendo tudo quanto é funcionário político. Nunca antes (tempo de Mota Amaral) se viam tantos funcionários em campanha e tanto abuso de poder;
2º Cesar fica ainda a quase dois pontos percentuais do melhor resultado de Mota Amaral em 1980;
3º O CDS emprestou mais à coligação em 2004 do que o PSD;
4º mesmo assim o CDS perde quase 4 pontos percentuais em relação ao seu melhor resultado de sempre em 2000(parabéns ao Paulo Gusmão e ao Alvarino Pinheiro), mas mantem um bom nivel de votação para um partido dito pequeno assim como mantem o estatuto de 3ª força política na Região;
5º O bloco vai buscar os votos perdidos do PS e do PCP e passa a liderar a esquerda radical ( a estratégia Alexandre Pascoal falha redondamente);
6ª O PSD de Costa Neves mantém a votação do PSD de Vitor Cruz na coligação. Afinal o Homem não afunda o partido, matem-no à tona à espera de um novo timoneiro, ou deverei dizer timoneira?

8 de outubro de 2008

É que não há pachorra

Este Blogue está auto-supenso sine die. Ide fazer o lixo na casa de outro. A paciência tem limites e a minha até durou muito mais do que eu esperava.

6 de outubro de 2008

Portugal feito país de parolos

Provavelmente mais de metade dos blogues portugueses já abordou esta temática. Contudo, como não tenho andado por aí, arrisco este texto fora de horas.
A Câmara de Lisboa, (com Zé ou sem Zé?) entrou num negócio, daqueles que o Zé chamaria “negociata” com a fundação da Ex-Ministra do Hemofílicos que ostenta o nome e o dinheiro desse representante do grande capital que dava pelo nome de António Chapalimaud. É claro que essas são palavras escritas por aquele meu dedo mindinho do pé, mais ananicado, de unha suja e ranhoso que de vez em quando se atreve a ser de esquerda.
Depois venho eu, que sou todo de direita e cada vez mais liberal e explico ao meu dedo mindinho do pé que o sr. Champalimaud foi um grande Homem, filantropo, magnânimo e de uma astúcia e inteligência invejáveis. Explico ainda que a escolha da Ex-Ministra de Cavaco Silva, em testamento, para dirigir a sua fundação, foi o melhor atestado de competência e seriedade que alguém poderia ter passado à Dr. Leonor Beleza.
O que eu acho extraordinário nesta noticia é que António Costa revelou ainda que a ambição da Câmara é ter na cidade peças de grandes arquitectos "dos cinco continentes": "Vamos ter uma peça de um grande arquitecto asiático; mais à frente de um grande arquitecto americano [o brasileiro Paulo Mendes da Rocha que irá elaborar o projecto do novo Museu dos Coches]. A 09 de Dezembro espero que o senhor primeiro-ministro esteja em condições de anunciar outro projecto mais à frente de um arquitecto africano".
Haverá alguma coisa mais parola do que isto? Eu gostava mesmo era que os grandes arquitectos portugueses tivessem obras suas nas maiores capitais do Mundo. A Câmara podia, por exemplo, começar por lhes dar trabalho e oportunidade abrindo um concurso de ideias.

2 de outubro de 2008

Democracia e disciplina de voto

O partido Socialista acaba de obrigar os seus Deputados da república a votar contra a proposta de Lei que previa o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
Não há mecanismo mais anti-democrático do que esse que agora foi utilizado pelo PS e que no passado foi utilizado por todas as bancadas sem excepção.
O exemplo que recentemente nos chegou das terras do Tio Sam, é demolidor para uma certa esquerda que se arroga de livre e democrática. Senadores e Congressistas republicanos votaram contra Bush e o mesmo se passou ao contrário com Democratas a votarem favoravelmente o badalado Plano de George W. Bush para salvar o sistema financeiro americano.
Por cá, nestas Ilhas que foram de Jesus Cristo, nesta nossa mais do que deslastrada “democracia de brinquedo” nem sequer faz falta impor a disciplina partidária, afinal ela, disciplina, funciona mais ou menos como uma auto-disciplina . A isso chama-se abanar a cauda à voz do dono.

1 de outubro de 2008

Arquivo do blogue