15 de maio de 2021

No Museu Carlos Machado.

A Representação Parlamentar da Iniciativa Liberal esteve na manhã de hoje, treze de maio, a visitar as instalações dos três núcleos do Museu Carlos Machado em Ponta Delgada, no âmbito das visitas sectoriais que está a efetuar a algumas instituições do sector cultural. A visita do Deputado Liberal Nuno Barata iniciou-se com uma reunião de trabalho com o Diretor daquela relevante instituição Açoriana, Padre Duarte Melo e alguns técnicos da mesma. Durante a reunião de trabalho foram abordadas algumas das preocupações da Direção do Museu Carlos Machado e foi apresentado o projeto “De Fenais a Fenais: Cultura Matriz do Desenvolvimento Local“, que foi candidatado no âmbito do Programa EEA Grants. No entender do Deputado Liberal este é um projeto que se reveste de enorme importância para o desenvolvimento socioeconómico da Costa Norte da Ilha de São Miguel, espaço geográfico onde se encontram as mais vastas bolsas de pobreza da Região. De seguida os trabalhos prosseguiram com uma visita ao Núcleo de Santa Bárbara onde está parte do acervo das reservas do Museu, bem como um conjunto relevante de obras do escultor Canto da Maya. No núcleo de Santo André foi visitada a Coleção de História Natural e foram visitadas ainda as áreas que estão em construção e reabilitação há demasiados anos, e que neste momento se encontram inexplicavelmente paradas e se destinam à instalação da coleção denominada Vivências Insulares. Por fim foi visitado o Núcleo de Arte Sacra e a exposição “As Pegadas são Pontes” do artista plástico André Almeida e Sousa ali patente ao público. Nuno Barata manifestou preocupação pela forma como as reservas do Museu se encontram armazenadas, em condições pouco apropriadas, apesar do enorme esforço que os colaboradores do Museu fazem permanentemente para manter o acervo em condições técnicas de ser utilizado a qualquer momento. Umas das alas do núcleo de Santo André está completamente inacabada e sem energia elétrica há pelo menos 4 anos, tendo-se constatado que técnicos do Museu se encontravam a trabalhar em condições inaceitáveis e com recurso a lanternas portáteis para iluminação. Os Museus e Coleções Visitáveis dos Açores são unidades inorgânicas dependentes diretamente da Direção Regional da Cultura, o que revela enormes constrangimentos à sua gestão corrente e autonomia decisória quer ao nível da manutenção quer mesmo dos necessários pequenos investimentos. A Iniciativa Liberal repudia esta situação que já havia constatado aquando da visita ao Arquipélago - Centro de Artes Contemporâneas dos Açores. O Deputado Liberal defende a criação de unidades orgânicas autónomas com dotações orçamentais próprias e consentâneas com a dimensão das respetivas coleções. Esta é uma situação que não se pode manter por muito mais tempo, alerta o Deputado Liberal, para quem a fruição de bens culturais é fundamental para o desenvolvimento de uma sociedade informada, urbana e critica, capaz de devolver aos Açores o espaço que já tiveram no mundo.

21 de abril de 2021

Produtos de baixo valor não fazem riqueza.

 

 🥛 Produtos de baixo valor acrescentado não são solução A Agricultura é um pilar central da nossa economia. O setor do leite e laticínios atravessa a crise mais grave de sempre nos Açores. É fundamental produzirmos produtos alimentares de elevado valor acrescentado de uma forma sustentável. Não se produz leite de forma sustentável quando se importam 200 mil toneladas de produtos de baixa qualidade para incorporar nos alimentos compostos para animais. Não se produzem produtos de elevado valor acrescentado quando o leite dos Açores está a ser vendido a 24 cêntimos nas superfícies comerciais do continente. O setor do leite e laticínios chegou a este ponto devido às estratégias delineadas e apoiadas pelo Partido Socialista e pela Federação Agrícola dos Açores. O Centro Açoriano de Leite e Laticínios, uma bandeira muitas vezes acenada pelo anterior Governo, apenas serviu para juntar pessoas à volta de uma mesa, e no fim aparecerem à frente de uma câmara de televisão a tentar fazer um brilharete com o mérito de encontrarem uma solução estratégica para o setor. Pura manobra de ilusão! Se continuarmos na senda das políticas passadas, vamos ser cada vez mais pobres! Não é esse o caminho que a IL defende para a nossa Região. 

 🔴🔵 Um deputado liberal faz toda a diferença!

20 de abril de 2021

Libertem os Açorianos de políticas estatizantes

 

Os Açores não podem continuar com indicadores socioeconómicos que fazem corar, ou deveriam fazer corar, qualquer governante. Para a Iniciativa Liberal é fundamental que a coligação PSD, CDS e PPM seja capaz de agir contribuindo para uma diminuição da pobreza. A diminuição da carga fiscal na Região é uma medida fundamental para o relançamento da economia, contrariando os efeitos da elevada carga fiscal na redução da respetiva receita. A redução das Taxas de IRS, IRC e IVA irá proporcionar uma devolução de capital às empresas, mas principalmente às pessoas. A Iniciativa Liberal estará sempre contra qualquer ação que sirva apenas para garantir clientelas eleitorais, adicionar estruturas de poder e engordar o Estado/Região. Os funcionários da Região não podem estar dependentes de vontades de confiança política, mas sim da capacidade técnica e no seu mérito na prossecução do objetivo de melhorar a qualidade do serviço que prestam aos cidadãos contribuintes. Queremos fazer política com pessoas com percursos profissionais, académicos e de vida, reconhecidos. Importa inverter políticas que nos trouxeram ao aumento da descrença generalizada nas intenções da classe política, com consequente aumento da abstenção por falta de alternativas. Só assim se combate de forma efetiva o crescimento dos populismos e totalitarismos originados pela desmotivação do eleitorado, que não vê os seus problemas resolvidos. A Iniciativa Liberal tem uma nova visão para a política. Dissemo-lo aos eleitores, reafirmamo-lo no debate do Programa do Governo, voltamos a fazê-lo agora neste debate. Defendemos uma Região mais liberal e onde se libertem os cidadãos de políticas estatizantes. 

🔴🔵 Um deputado liberal faz toda a diferença!

31 de dezembro de 2020

Adeus 2020! Benvindo 2021

 


O ano que agora finda fica marcado pela pandemia de SARS-CoV-2  e pelas consequentes alterações que a doença que ele provoca infligiram  nos nossos hábitos. Longe de ser negacionista, sou antes de tudo realista. No entanto direi que  faltaram estadistas ao mundo ocidental capazes de lidar com esta situação Fecharam países, aferrolharam pessoas, destruíram milhões de postos de trabalho, de negócios, de vidas, e deixaram morrer milhões de pessoas de outras doenças para se dedicarem exclusivamente a  um vírus que mata uma percentagem muito diminuta de contagiados.

A História desta pandemia ainda está por escrever e por contar, falta o distanciamento necessário para se avaliar as verdadeiras consequências das medidas de contenção da propagação e os resultados reais da doença em causa.

2020, fica marcado pela forma abusiva como políticos de todo o Mundo usaram e abusaram do Novo Coronavirus para esgrimirem combates políticos e partidários, até mesmo de regime ou de ideologia. Uma miséria.

Fica a esperança de um 2021  com mais confiança e mais coragem. Que este ano que daqui a poucas horas começa seja o da recuperação da economia mundial para níveis aceitáveis e que os lideres mundiais, principalmente no mundo ocidental, percebam, de uma vez por todas, que a intervenção que fazem nas suas respetivas economias há  décadas, provoca mais desigualdades do que equilíbrios e que se mude a forma de distribuir a riqueza porque só assim se muda o forma crescer sustentadamente  e com convergência social.

Desejo a todos um ano novo cheio de coisas boas.

Haja saúde.

Arquivo do blogue