18 de novembro de 2008

Falta de água.

Água

O nível dos aquíferos nas Ilhas do grupo Oriental atinge já níveis preocupantes. Em São Miguel e Santa Maria não chove (chuva digna desse nome) desde Julho. A Lagoa do Fogo mostra as suas margens como nunca.

Em Santa Maria a seca já provocou danos graves na agricultura em especial na pecuária, tendo obrigado já alguns agricultores a recorrerem à importação de alimentos.

9 comentários:

Tibério Dinis disse...

Com o que se passa na Terceira e agora São Miguel e Santa maria, quando digo aqui por Lisboa que não há água nas torneiras dos Açores, chamam-me maluco.

Despois percebem que é verdade e a fazem a pergunta estúpida: "se chove todos os dias como é que não têm água".

Haja Saúde

Nuno Barata disse...

Ao contrário do que se passou na Terceira que a falta de água se deve exckusivamente à incompet~encia da Câmara, por aqui ainda não falta nas torneiras, falata é na agricultura. Facto é que não chove desde Julho, enquanto na Terceira já chovei por duas vezes em Outubro 18lm2 e em Novembro duas ves 15l por m2.

Nuno Barata disse...

As gralhas são por causa da VELOCIDADE.

Nuno Barata disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nuno Barata disse...

ATENÇÂO
Os comentários removidos apenas o podem ser pelo própriio autor do comentário e não pelo gestor do Blogue.
Só para que não haja dúvidas.

António disse...

Eu sei que não tem nada a ver com água...mas a Berta já está a ecolher a sua equipa e pelas viagens que tem feito pelas outras ilhas, fez-se sempre acompanhar pelo José Andrade e Jorge Macedo.

Dois tachos já estão.

Agora falta descobrir os outros!

Papio cynocephalus disse...

sempre se tomou a água como garantida; os sucessivos governos nunca tiveram vontade de assegurar à agricultura qualquer sustentabilidade...para além do dinheiro que serve para dar uns votos, não se faz mais nada pela agricultura: qualquer dia vamos pagar caro

Açores Livres disse...

Mais uma excelente fotografia.

Açores Livres disse...

A falta de água em Angra deve-se, exclusivamente, à falta de manutenção da rede.
Na Terceira tudo o que quer dizer trabalho, é esquecido à espera que outro faça.

P.S Eu sou Terceirense com muito orgulho, bairrismo e dos quatro costados mas a verdade é para ser dita.

Arquivo do blogue