12 de novembro de 2008

Dura lex sed lex.

A verdadeira direita ideológica distingue-se das outras direitas e a de alguma “esquerdalha”, precisamente pelo seu sentido de justiça e respeito pelas pessoas e pelas instituições. Vem este meu post a respeito da agressão vil de que foi alvo a Srª Ministra da Educação. Mesquinha, incompetente, incapaz, prepotente e arrogante, a Ministra é Ministra. Ponto.
O respeito por um órgão do Estado é exigível a todos níveis e a sua violação é motivo de sanções previstas na lei, nomeadamente no Código Penal.
Sobre este assunto é de leitura obrigatória o Miguel Castelo Branco, um dos raríssimos exemplos de blogues de direita em Portugal, embora escrito desde a Tailândia e com algum desalento.
(...)A canalhização do povo português - fenómeno degradante a que Soares em tempo crismou estupidamente de "direito à indignação" - deu passos de gigante. É evidente que um representante do Estado não pode ser objecto de tais afrontas, que o desprestígio de um titular de cargo público, a coação física e os impropérios abjectos contra eles aremessados merecem a mais dura condenação e a mais dura reacção das autoridades constituídas. Há quem goste destas coisas, se o ministro for do PS, como em tempos recentes era mister rejubilar com tais degradações se o ministro fosse do PSD. O acto canalha é sempre canalha, parta da direita ou da esquerda, pelo que só se nos impõe prestar solidariedade a uma ministra exposta às revindictas da ralé. Aqui protestei a seu tempo análoga defesa de António Assis, quando foi assaltado por quejanda escumalha nas ruas de Felgueiras, como o faria em defesa de Jerónimo de Sousa, Louçã, Portas e Pinto Coelho se tal desdita lhes ocorresse. As pessoas ainda não compreenderam que há limites, que a violência política não cabe na política mas no Código Penal, que tal gente perde ipso facto direitos políticos ao cair sob a malha dos casos de esquadra. (...)

A Ler na integra no indispensável Combustões.

2 comentários:

JNAS disse...

...
Lamentável a todos os títulos. Pior do que ver o "BM" da Ministra enfeitado foi ver os Land Rovers da GNR decorados profusamente com ovos moles ! Em nenhum Estado que honre o Estado de Direito uma força de segurança assiste impávida e bovinamente a tal pueril humilhação...
...
por falar em viaturas gostei da pick-up da Datsun mas estava mais inclinado para uma Break da Peugeot tipo 504 ou 505, ou uma R4.Dão-se alvíssaras a quem souber de um bom negócio.
JNAS

Rui Gamboa disse...

Evidentemente foi uma cena condenável, mas não posso deixar de pensar que a Ministra experimentou, em primeira mão, os resultados da política do facilitismo que está instaurada na Educação.

"Centrar a escola nos alunos", como o governo diz, tem como resultado isso que aconteceu em Fafe.

Arquivo do blogue