4 de novembro de 2008

Crime de lesa Estado.


Foto retirada do site da Atlânticoline.

A confirmação das noticias que corriam à boca pequena ainda antes das eleições regionais sobre os problemas de estabilidade do novo navio da Atlânticoline é um caso de abuso e mau uso de dinheiros públicos que configura o crime de lesa estado.
Irrita-me o facto de ter avisado, primeiro em Fevereiro de 2007, e depois em Outubro do mesmo ano, que os prazos eram irrealistas e que o Estaleiro não era competente, as coisas se terem passado como passaram.
Espero bem que esta seja a gota de água que faltava para que Duarte Ponte não seja o novo Secretário da Economia. Espero também que o novo parlamento tenha na bancada socialista gente digna de assim ser chamada capaz de propor um profundo e aturado inquérito a tudo o que mexe à volta do transporte marítimo de passageiros inter-Ilhas. Desde os concursos desertos por causa dos cadernos de encargos mal elaborados, passando pelos convites e multas que não foram aplicadas e acabando na construção dos portos absolutamente desnecessários e desadequados.
Este Governo que agora termina funções, fica indelevelmente tocado por este escândalo e mais meia dúzia deles que ainda não chegaram às páginas dos Jornais.

3 comentários:

jocaferro disse...

Nos barcos até acertas bem!
Na política, nem um pouco.
Tenho a certeza que sabes quem ganhou as eleições nos EUA. Ou melhor, ganhar não é bem o termo - uma autêntica banhada assenta bem melhor.

Vê lá bem as tuas previsões:
1º - Hilary bate Obama;
2º - McCain bate Hilary.

Fica-te pelos barcos que ficas melhor. :-)



PS: Nem comentei aquela da Berta Cabral levar o PSD a ocupar o centro-direita. Pensei que quererias dizer - abandonar o centro-direita...

Papio cynocephalus disse...

o último ano deste governo será o equivalente a uma grande depressão para o PS; os escândalos virão a lume, as comadres zangar-se-ão, os "independentes" que não virem os seus mandatos renovados na assembleia insurgir-se-ão contra tudo e mais alguma coisa e irão procurar poiso no PSD. isto dos barcos é apenas o princípio do fim...

Rui Coutinho disse...

Há, de facto, uma coisa a que as figuras de Estado não estão habituadas: prestar contas, ter a humildade de explicar e esclarecer os factos.
Não, não se trata de alimentar as politiquices, os ressabiamentos ou deitar mais achas para a fogueira, é apenas vir dar conta do que ocorreu.
Não se pode assobiar para o lado e deixar a opinião pública com as explicações da Administração da empresa responsável.

Arquivo do blogue