16 de setembro de 2013

Em tempo de campanha autárquica II

No "futebol" da política regional autárquica os melhores jogadores estão no banco.

4 comentários:

Fernando M. Freitas disse...

A nível nacional nem nas reservas estão...

Anónimo disse...

Os melhores, aqueles que são sérios, íntegros e inteligentes, nem no banco estão, porque tem vergonha de se equipar!
Os ventos são propícios à escumalha.

Anónimo disse...

A maior parte dos que dão a cara, são precisamente os que não têm vergonha e apresentam-se como paladinos da honestidade, da verdade e do sentido de estado. Bem sabemos o que por aí anda, onde a mediocridade prolifera e se confunde cidadania com protagonismo. Tanta vez que a ambição é notoriamente desmedida e sob a capa do dever e da consciência entram em campo com vã demagogia só capaz de funcionar em países terceiro mundistas como este em que vivemos. Passa fora com essa corja!!!!

Anónimo disse...

A necessidade de protagonismo de certa raça de gente, não tem limites.
Metem-se na politica.
Usam o trabalho medíocre que fazem para aparecerem em jornais.
Armam-se em especialistas em tudo, para obterem atenção.
Servos de Deus, digo eu.
Carentes compulsivos, diz o psicólogo.

Arquivo do blogue