27 de fevereiro de 2013

O Povo é quem mais ordena!


 

Dizem eles. Mas, pergunto eu:
Não foi o Povo quem mais ordenou até agora?
O Povo não aplaudiu a autoestradas inúteis e sem custos?
 Aplaudiu sim senhor!
 E o Povo não escolheu por escrutínio secreto e universal a gentalha que nos andou a governar nos últimos 30 anos?
Escolheu sim senhor!

E não foi o Povo que pediu mais e mais estado por tudo quanto é sítio?

Foi sim senhor!

 E não foi o Povo que andou de carro novo e casa nova este tempo todo?

 Foi sim senhor!

E não foi o Povo que gostou do Euro 2004 e da Expo98 e de mais uma série de inutilidades?

Foi sim senhor.

Então o Povo foi quem mais ordenou nos últimos 30 anos e o resultado está à vista.

7 comentários:

cefariazores disse...

e parece-me que é o Povo que mais ordenou que não quer pagar mais impostos, mas não quer a reforma do Estado e até julga que cortando nalgumas benesses de afirmação do Estado é suficiente para cobrir todas as despesas que exige a esse mesmo Estado.

Nuno Barata disse...

Exato Carlos Faria e além disso, este mesmo Povo (onde me incluo dai o este e não o esse) quer mais e melhor mas sem pagar mais e isso é impossível. Este Povo foi quem escolheu estes governantes para este tempo e com as condicionantes que já se sabia viriam pela frente. Este Governo só pecou por não ter dito tudo aos portugueses durante a campanha eleitoral. E continua a pecar porque está com medo de impor as reformas necessárias.

cefariazores disse...

Outra vez estamos de acordo, dois pecados capitais deste governo:
Não saber comunicar,
Não reformar.

Anónimo disse...

Reduzir a culpa dos governantes ao mote de que o povo é quem mais ordena, é demagogia, assim como é demagógico pensar-se esta democracia como participativa.
Quem mais ordenou e ordena foram os políticos desde os Presidentes de Cãmara até aos políticos corruptos e medíocres que tivemos a outros níveis de governação . A única culpa do povo foi acreditar numa vida melhor, vendida em cartazes de "vota em mim". Girândola Vila Morena é um hino à fraternidade, que nao é de bom nem de mau gosto, precisamente porque foi genuíno, logo revolucionário; e é por isso que incomoda sempre muita gente.

Anónimo disse...

E as megaburlas, foi o povo que ordenou? OBPN foi o povo que deixou?.Os Offshores são do povo? As concessões das auto-estradas, foram para o povo?. As parcerias publico-privadas, são do povo?. Os bancos agiotas são do povo?. Agora querem que a "Grãndola Vila Morena" vire pirosa porque não a conseguem tirar ao povo.

Anónimo disse...

Caro Barata
Se fosse o Povo Açoriano a falar diria sem ofensa, "pedaço de asno"...
Asno sem ofensa para os animais que não têm culpa e sem ofensa para si que tem todo o direito de dizer o que lhe vem à cabeça.
Agora a sério, afinal restinguimos o Povo das outras classes sociais(isto desde a formação do reino)para quando nos convém misturamos tudo?
O Povo que se fala, não engloba(a não ser quando oportunamente se quer diluir a responsabilidade)pessoas como o Barata que bem ou mal,tiveram responsabilidades politicas como deputado e que têm voz e outros meios, para interferir na sociedade.
Em interessante que o Barata que chegou a insinuar a utilização de meios violentos contra este governo venha escrever(só pode ser a ironizar)que o único mal deste governo foi não ter dito a verdade toda ao Povo e não estar a fazer as reformas necessárias, que reformas são estas?
Depois o governo mentiu, mentiu e voltou a mentir, o governo fez as reformas todas contra as classes baixas e médias(povo se quiser) e deixou de fora a alta finança,e prepara-se para continuar a atacar o Povo principalmente as classes mais baixas e médias da sociedade e o Barata, quiçá já convertido(tenha calma que eles não irão ficar no governo)a única coisa que diz é esta conversa pegajosa que eles só pecarão por serem "tímidos", na verdade e nas reformas.
A questão não é que o Povo queira mais e melhor sem pagar, a questão é que o Povo paga mais e recebe menos e ainda se servem de fatias dos ordenados e reformas como se tivessem qualquer poder "divino" que lhes desse a prerrogativa de alterar os contratos legais dos trabalhadores e ao contrario não mexerem nos contratos ilegais das parcerias público privadas e das rendas ás empresas.
Que este Povo se levanta com cantigas, tudo bem, mas mais cedo que tarde aprenderá que terá que usar outros meios que as cantigas são tão só a arma para entenderem melhor a "qualidade" deste governo.
O Povo votou nestes senhores porque eles lhe prometerão que iriam resolver os seus problemas sem austeridade sem impostos e com tudo o que a demagogia dita e os médias aumentarão a contento.
Zeca Afonso sempre incomodou para além da força das suas músicas e por isso é que elas não passam nas Rádios mesmo depois da sua morte, é caso para dizer que esta burguesia é muito medrosa, lá terá as suas razões...
Saudações
Açor

Anónimo disse...

Foi em NOME do Povo que os governantes endividaram o estado mas não foi o povo que criou as PPP's etc.

Seja honesto, Baratinha!

Arquivo do blogue