14 de novembro de 2014

A minha memória atormenta-me.


Manuel Palos, agora detido por suspeitas de corrupção no caso dos "Vistos Gold", foi nomeado para o SEF por António Costa no tempo do governo de José Sócrates em 24.04.2005.

Na verdade,  na véspera de estarmos a comemorar 30 anos sobre o 25 Abril e depois do então Ministro da Administração Interna e agora Presidente da Câmara de Lisboa a tempo parcial e candidato a Primeiro-ministro a tempo inteiro ter pressionado Gabriel Catarino a demitir-se., o Secretário de Estado de então José Magalhães, considerou a nomeação de Manuel Palos como "a melhor opção que o Governo podia ter tomado para evitar uma situação de ruptura e desgaste dentro do SEF, nomeadamente no que respeita à programação e projectos para o futuro já estabelecidos, em especial no âmbito da União Europeia e Espaço Shenguen. "
Mais uma "socretina" figura no centro de um furacão de corrupção.
Alguns dos que se deveriam recordar destas ligações de longa data e que agora anda a tentar encontrar ligações directas nas mais do que indirectas relações, deveriam fazer melhor o seu "trabalhinho".

Na altura não havia legislação sobre os referidos vistos dourados, apenas foram aprovados pelo Governo actual, com especial relevo para o empenho do Ministro Paulo Portas. Como tal,   é caso para dizer que  " a ocasião faz o ladrão".
António Figueiredo, presidente do Instituto do Registo e Notariado foi também nomeado para o cargo que agora ocupava pelo então ministro da Administração Interna António Costa.

Toda essa "gentinha" foi reconduzida com base em critério de "competência" e com base nos parâmetros definidos pela CRESAP-Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública, o que vem, mais uma vez, atestar da inutilidade dessa instituição.


1 comentário:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

Arquivo do blogue