30 de setembro de 2008

Liberalismo não é Capitalismo Selvagem.

Para aqueles que insistem em confundir o liberalismo com o capitalismo selvagem. Para aqueles que defendem o intervencionismo estatal por um lado e as liberdades humanas por outro. Rrecomenda-se um livrinho que pode se encontrado perdido nos escaparates de velhas mas úteis livrarias.
Há uma edição “baratucha” da colecção Resjuridica da editora Rés. Falo, parece-me que obviamente, de “Os limites da acção do Estado” de Wilhelm Von Humboldt, tão actual como no inicio do século XIX.

Palavras que eu gostava de ter escrito.

José Adelino Maltez

Que se lixe a auto-censura.

Quando se julgava que a RTP-Açores tinha batido no fundo, eis que se nos depara a possibilidade de ainda cavar mais.

Fo****, mesmo **di**, mesmo, mesmo ****do...

... não é a censura, é a auto-censura.

Conversa de café.

-Oh pá esta pré-campanha eleitoral tem sido optima.
-Qual pré campanha pá? Não tenho visto nada.
-Por isso mesmo.

29 de setembro de 2008

Quanto vale um link no Fôguetabraze?

Perguntem ao pessoal do
Desabafo Atlântico.

Plano Bush chumbado na Câmara dos Representantes.

Afinal a América continua a ser América. Resta saber se se aguenta e por quanto tempo. Por agora os Democratas deram um sinal preocupante de intenção ao votarem maioritáriamente no plano de George W. Bush.
Uma situação só possivel na maior democracia da Terra, ao cuidado dos Daniel Oliveira que vivem dentro de cada um dos Portugueses, Democratas votam favorávelmente plano do presidente que o vê chumbado com os votos do seu próprio partido. Vantagens do sistema.

Já agora...

... podem comentar mais este abuso do Governo REGIONAL dos Açores em promiscua convivência com um PS moribundo.
http://desabafoatlantico.blogspot.com/2008/09/assim-no-ps.html

Sem apelo nem agravo.

Doze anos depois da saída de Mota Amaral do poder ainda há quem viva obcecado com a figura do primeiro Presidente do Governo Regional dos Açores.
O Dr. Rogério Contente, de quem tenho vivas e boas memórias e espero que Deus lhe tenha guardado um bom lugar, sempre que acontecia qualquer desgraça apontava a Mota Amaral como único culpado.
Ainda hoje há gente que insiste em correlacionar algumas coisas menos conseguidas e alguns patéticos episódios passados com a figura do então todo-poderoso e omnipresente presidente do GRA.
Hoje a coisa não é diferente. César é tanto ou mais omnipresente e todo-poderoso como era Mota Amaral. Os “sururus” sobre corrupção e gente a encher-se são os mesmos que no passado, os incompetentes é que são em maior número.
Porém, há uma coisa que nunca aconteceu no tempo de Mota Amaral. Nunca aconteceria aliás.
O Presidente César foi constituído arguido, num processo em que abusou do seu estatuto de Presidente do Governo para apelar a um certo sentido de voto no referendo do aborto. Cesar fez, entretanto, um acordo com o Ministério Público para evitar o julgamento (até aí tudo normal) e pagou a multa a uma instituição de caridade dirigida pela própria mulher(esta última parte já não é muito ortodoxa).
Imaginemos só se isso se tivesse passado com Alberto João Jardim. O que não diria os diários e os fazedores de opinião de Lisboa sobre o líder madeirense? Contudo, sobre o “grande” César, nada, absolutamente nada.
Post scrptum: Esta entrada foi inspirada numa conversa de café entre gente indignada.

26 de setembro de 2008

Não sei bem porquê.

Eu gosto do Manuel. Não sei bem o porquê dessa empatia mas, que ela existe lá isso existe. Há pouco, ao ler o site do MPT nos Açores, vieram-me à cabeça aforismos eleitorais do tipo:
Se tens botas de cano
Vota Mané Americano
Ou então
Mau por mau
Vota Mané do Calhau.
PS: Ao menos numa terra de gente cinzenta medrosa e merdosa, de medos atávicos e despotismos consentidos, há quem insista e não desista de atirar pedradas ao charco.

Enquanto houver vida há esperança.

Esperança
No mesmo mês em que fui assaltado no meu escritório do Campo de São Francisco (centro da cidade de Ponta Delgada) 3 (três) vezes e quase fui atropelada no meio de um engarrafamento de automóveis numa rua pedonal também do centro da cidade, um Homem de 50 anos foi feito em fatias num quintal contíguo ao meu, num dos melhores bairros da mesma cidade por questões alegadamente de “paneleirice”, literalmente.
E depois dizem-me “que bom é ser Açoriano” e o Sr. Primeiro-ministro desta choldra vem dizer que não são necessários mais agentes da autoridade. Não é o que me dizem os Juízes e fico sem saber em quem acreditar. Contudo, conhecendo o historial de mentiroso do Primeiro, prefiro sempre acreditar nos últimos.

24 de setembro de 2008

O2


Num País onde o Estado, a Região e o poder local estão cada vez mais presentes na vida dos cidadãos, é cada vez mais alto o preço a pagar pela liberdade de exprimir o pensamento e a opinião.
Sobe a taxa de juros aplicada a esse bem precioso que é a liberdade de expressão, a cada dia que sai uma nova regulamentação sobre um novo assunto.
Começo a sentir falta de oxigénio. A sério.

18 de setembro de 2008

17 de setembro de 2008

12 de setembro de 2008

O mistério da república dos medíocres.

Já está disponivel no Destreza das Dúvidas o artigo do Luís Aguiar-Conraria que referi aqui há dias e que merece ser lido na integra. Fica a ponta final do véu.
(...)

Harmonias.

Anfiteatro
Cudillero-Astúrias-Espanha
Cudillero e um “pueblo” dos mais bonitos por onde já passei. No que concerne á paisagem humanizada, dificilmente se poderá encontrar alguma coisa tão harmoniosa. Não é património da humanidade nem tem lá a Unesco a bisbilhotar. Imaginemos, no entanto, que á data da fundação da cidade, havia planos directores municipais e planos de pormenor e essas baboseiras todas que se têm inventado para tolher a liberdade dos cidadãos.

11 de setembro de 2008

Antero.

11 de Setembro

DSC_5133

Lá ao fundo, assim do lado direito, deveriam ver-se duas torres enormes, iguaizinhas uma à outra e que dava pelo nome de Twin Towers. Há anos que lá não estão. Morreram civis inocentes que lá ganhavam honestamente o pão de cada dia, bombeiros, policias e voluntários na tentativa de salvar sobreviventes e turistas que ocasionalmente que acidentalmente por ali andavam.
Passados todos estes anos, cada vez mais, há gente que continua a fazer dos Americanos os vilões em vez de vítimas. É só para lembrar.

Mirando

Poço Grande-Santa Bárbara-Stª Maria-Açores
Poço Grande-Santa Bárbara-Santa Maria Açores

Mirando o que de bom ainda temos. Um dia um iluminado político em busca de votos, vai lembrar-se que é preciso fazer uma estrada sem curvas e com duas faixas de rodagem entre Vila do Porto e Santa Bárbara. Um dia, se até lá não se acabarem os fundos e a pobreza não der por findo o sistema.

9 de setembro de 2008

Flora endémica.

Urze - Erica scoparia ssp. azorica
Urze - Erica scoparia ssp. azorica- Santa Bárbara-Santa Maria-Açores
Depois de me ter confrontado com catálogos de qualidade lastimável sobre as plantas endémicas da macarronésia, decidi efectuar o meu próprio catálogo recorrendo aos conhecimentos adquiridos ao longo dos anos e à sabedoria do meu pai que é especialista nesta área. Assim, aqui mais ao lado dei inicio a uma nova página do Flickr dedicada à flora endémica do arquipélago dos Açores. É um modesto contributo de um fotógrafo amador feito botânico, também amador que irá crescendo ao longo dos próximos meses com o intuito de ser o mais completo possível.

5 de setembro de 2008

Olha o Nível


Fotografia de René Maltête


Caríssimo André Bradford.



Se queres falar de nível, falemos. Prometo, porém, que não falo mais deste ou de outro assunto de interesse eleitoral e “eleiçoeiro” até ao dia 19 de Outubro. Não porque tu aches que eu não deva mas, porque não tenho pachorra.
Baixo nível é o que Cesar e os seus acólitos seguidores nos quais te incluo, programaram fazer com os meios do Governo para, embora sabendo que têm as eleições ganhas, combaterem a abstenção e tentarem a maioria mais lata possível.
Baixo nível, é a distribuição do Kit-Autonómico contendo um carta de teor propagandistico, a 50 dias de umas eleições. Cesar e os seus acólitos seguidores nos quais te incluo, tiveram a tentação de fazer o que nem um Américo Viveiros ou um Adolfo Lima ousaram alguma vez pensar. Dar-me-ás o crédito de ter-me batido, um bocado mais do que tu, pela saída desses Senhores da cena política Regional, não tenho saudades deles, mas também não vou ter saudades deste Partido Socialista dos últimos 8 anos, já que nos primeiros quatro, também me darás o crédito de me ter batido, bastante mais do que tu, pela chegada e manutenção do PS e Carlos Cesar ao poder.
Gostaria de saber o que dirias se, por ventura, passasse pela cabeça da Drª Berta Cabral enviar um Kit-concelhio a todos os munícipes lá por volta de Agosto/Setembro de 2009. Claro que a Senhora, agora, está perfeitamente à vontade para fazer uma coisa dessas e eu e tu cá estaremos, eu para criticar e tu para arrolhar.
Baixo nível é preparar um rol de inaugurações apresadas gastando milhões de euros em festas e forró, depois de ter criticado os autarcas, esses também de baixo nível , por causa das “violas e brasileiras” como se essa função de “estarraçar” dinheiro dos contribuintes para os fazer esquecer a subida da prestação da casa fosse um exclusivo do Governo.
Baixo nível é, por exemplo, o Governo extinguir um lugar de professor no Corvo para fazer deslocar um potencial candidato ganhador para uma outra Ilha e assim facilitar a eleição do candidato do Governo/PS.
Baixo nível é o que tem um Presidente de Governo que governa uma Região como se se tratasse de um rebanho. Tão grande é a sua insegurança (leia-se post de 12 de Janeiro ) e os seus complexos que, se rodeia de supostos competentes académicos para fundamentar as suas decisões e, ao contrário do que defende o seu suposto seguidor e primogénito em entrevista recente à Revista Visão, não assume um único erro da sua governação nos últimos 12 anos.
Remeto-te para um excelente artigo de opinião do Luís Aguiar-Conrraria publicado no caderno de economia do Público de Hoje e que dá pelo título de “o Mistério da República dos Mediocres” mas, se quiseres uma coisa mais caseira e mais soft sobre o mesmo assunto podes sempre ler a excelente crónica do Mário Roberta na última página do Açoriano Oriental de hoje.
Estarei atento aos números finais do próximo dia 19 de Outubro, não tenho ilusões quanto aos resultados, por mim dava já a taça e não se gastava dinheiro em campanhas desnecessárias. Mas, não penses que essa tua arrogância vai passar em claro. Sabes, há uma coisa com a qual é muito difícil os políticos lidarem é com as pessoas que, como eu, têm a memória permanentemente actualizada.
Se queres manter o nível, não fales de nível, cumpre o nível, ainda sabes como é, espero.

4 de setembro de 2008

Agricultura e Florestas bate o record

35 e cinco visitas durante 8horas e 8minutos

VISITOR ANALYSIS
Referring Link
No referring link
Host Name
nat-srap.azores.gov.pt
IP Address
83.240.154.16 [Label IP Address]
Country
Portugal
Region
Azores
City
Ponta Delgada
ISP
Multi - Multimedia E Informatica Lda
Returning Visits
35
Visit Length
8 hours 8 mins 0 secs

Afinal é tudo um flop.


Um gajo julga que tem leitores e afinal só tem espiões. É verdade, que frustração.
Segundo o StatCounter.com, nas últimas 24 horas, 334 pessoas visitaram o Fôguetabraze usando diferentes IPs. Acontece que fazendo uma análise detalhada dos servidores e ISP chega-se à conclusão que 56 desses visitantes diferentes usaram o servidos ISP da Multi-Multimédia e Informática LDA com acesso pelos servidores azores.gov.pt. ou seja, os do Governo Regional dos Açores, durante 17horas e 50 minutos dosas últimas 24 horas.
Mas, a informação mais interessante de todas é que, a Presidência do Governo, ( nat-pg.azores.gov.pt) 1 só Ip com 63 regressos (podem ter sido todos pessoas diferentes) entre as 10h da manhã e as 15horas de hoje, somou um total de 4 horas e 50 minutos ligados a este Vosso blogue. É obra.

"Gandas malucos"

Estes malucos andaram a fazer de "baicicla" o que me custa fazer a pé.Bravo.

Portas mentiu ou não reuniu?


Imagem gentilmente roubada aqui

Como é que se consegue ocultar uma ausência de um (o principal) vice-presidente do próprio órgão durante cerca de um ano.
Das duas uma: Ou o Dr. Paulo Portas mentiu muito ao longo deste último ano aos dirigentes nacionais do CDS para justificar as sucessivas ausências de Nobre Guedes das reuniões ou então, não existiram quaisquer reuniões confirmando assim a suspeita, mais do que fundada, do partido unipessoal em que se transformou o CDS.
Portas estará, segundo me informaram esta manhã, hoje na Ilha Terceira. Talvez fosse tempo dos jornalistas açorianos lhe fazerem umas perguntas incómodas.
Já agora, e a esse respeito, convém relembarar parte das sábias palavras do João Gonçalves ontem no seu Portugal dos Pequeninos.
(...)

3 de setembro de 2008

O regresso ao CDS do Taxi?

Nós, direita conservadora no que é bom e liberal no que é preciso, temos essa coisa que vem de há muito, tiramos sempre muitas consequências políticas do que nos rodeia.
Se isso tem a vantagem de nos manter-mos sempre bem com a nossa consciência, não deixa de ser, também, uma atitude um pouco egoísta para com os interesses da causa. Acontece que a causa, no momento, nada tem que ver com os ideais democratas cristãos na senda do pensamento de Amaro da Costa, Lucas Pires ou Freitas do Amaral. Acontece que, a causa, hoje, chama-se Paulo Portas e para manter Paulo Portas vale tudo e se for preciso até tirar olhos.
Manuel Sampaio Pimentel, uma das "recentes" e boas aquisições do CDS do norte, indignou-se e, bem, com o facto da demissão de Luís Nobre Guedes ter sido ocultada durante cerca de um ano. Manuel Sampaio Pimentel e, bem, bateu com a porta da direcção nacional do partido bem na cara de Paulo Portas.
Lá em Portugal como cá nos Açores, o CDS vai definhando, de populismo em populismo, do código penal até ao código do trabalho, de traições palacianas a enredos de mesa de café, até chegar à dimensão que já não vai interessar a Paulo Portas.
O actual presidente do CDS, foi o único político dentro do partido que nunca soube tirar as devidas consequências politicas das suas derrotas externas, voltou sempre, fingindo que nada se tinha passado.
Convém lembrar, a um ano de eleições legislativas nacionais, que foi garças aos disparates de Paulo Portas, Telmo Correia e Nobre Guedes que o CDS ficou na situação em que se encontra neste momento. Os dois ultimos tiraram as necessárias consequências disso, o primeiro assobia para o ar.
Convém também lembrar, a pouco mais de um mês de eleições legislativas regionais que, por cá, o despotismo do Presidente do Partido já levou à demissão do Presidente do Concelho Regional (órgão máximo entre congressos) e da Comissão Directiva Regional (órgão executivo permanente).
Os resultados das próximas regionais e das próximas legislativas nacionais ditarão o que pensa o Povo desses supostos líderes partidários.

Knight Rider

(...)Se fosse só isto a coisa passava e rapidamente caía no lixo. Mas o Governo cedeu à tentação de juntar ao dito Kit uma carta de Sua Excelência o Presidente do Governo e aqui é que a iniciativa passa de fútil e ridícula a imoral e perversa.(...)
Coisas que eu gostava de ter escrito mas não o soube fazer. Aqui, pela pena brilhante do Pedro Arruda, um verdadeiro socialista.
Ou muito me engano ou Carlos Cesar ainda vai precisar do PS-A. Resta saber se esse verdadeiro PS-A estará disposto a mais sacrificioas pelo líder de uma "massa sovada" feita de ovos de vários cestos.

Arquivo do blogue