30 de abril de 2006

Casa de São Pedro-Stª Maria-Açores

Na infância e até na adolescência, a equitação ocupou grande parte dos meus tempos livres. Com a idade e a falta de tempo, hoje praticamente só monto a cavalo quando estou sem Santa Maria graças à amabilidade do Centro Equestre de São Pedro com quem tenho colaborado na medida do que sei e posso.
Um investimento privado, altamente louvável que trouxe à Ilha de Santa Maria os desportos equestres.
Na verdade, nas palavras sábias de Buffon, o cavalo foi "a mais nobre conquista do Homem", a sua domesticação pode talvez equiparar-se à invenção da máquina a vapor no despoletar a Revolução industrial ou à fusão nuclear no crescimento da economia à escala global nos nossos dias.
Hoje porém, salvo em regiões do planeta de muito difícil acessibilidade e bastante atrasadas, o cavalo é utilizado apenas para fins lúdicos.
A equitação, esse desporto, ciência e arte tem ainda efeitos terapêuticos extraordinários principalmente no tratamento de doenças do foro psicológico ou motoras.
Na Casa de São Pedro, na Ilha de Santa Maria, também se faz hipoterapia além de estar a construir-se neste momento uma quinta didáctica para apoio às escolas locais e ao sector emergente do turismo. Também neste novo sector da economia açoriana, realce para o Restaurante Rosa Alta, também instalado à entrada da Quinta que neste momento está a sofrer obras de ampliação e que é seguramente um dos melhores lugares para comer na Ilha.
A tudo isso, pode ainda juntar-se a componente marítima do negócio, onde a família se dedica ao aluguer de barcos Para pesca desportiva, Big Game fishing e Wale Watching.

Tudo isso, graças ao empenho e dedicação do Dr. Luís Barroco, um médico obstetra de Lisboa que escolheu Santa Maria como residência quase permanente e onde estão a maioria dos seus filhos a colaborar.
Por tudo isso e por mais razões que não cabe aqui dizer.
Obrigado Dr. Luís Barroco.

28 de abril de 2006

Trabalhar para o músculo.

Como tem sido notório, não tenho estado por aqui, mas tenho estado por aí. Enfim, o dever profissional e este sentido estupidificante de intensa dedicação ao trabalho mais braçal do que intelectual tem me arredado da opinião. A máxima socrática do mens sana in corpore sanum, neste caso, não se aplica. De facto, sinto-me muito em forma fisicamente, o que não é directamente transportável para o intelecto. Na verdade chego a casa cansado, há vezes que chego revoltado e não me apetece entrar em grandes cogitações. Digamos que, neste caso, escrever, ler jornais, ler blogues, guiar o camião ou a pá carregadora é areia a mais para o meu camião.
Directamente do estaleiro de Vila do Porto graças ao 3G da TMN e ao já indispensável Toshiba Portégé.


Fotografia gentilmente cedida pelo Rui (Maracujá) Coutinho

Cores de Primavera


Margaridas, originally uploaded by foguetabraze1.

É que os dias não estão para muitos "posts". Por isso, vaio ficando umas fotografias.
Directamente do Faial da Terra estas "micro" margaridas acabaram por ser levadas ao mundo desde Vila do Porto através desta excepcional e cada vez mais apaixonante plataforma.

26 de abril de 2006

Seis meses a "afiar" a língua

É verdade já vamos na 26ª emissão do "língua Afiada", o programa da RTP-Açores do qual tudo se fala e pouco se diz. Fico surpreendido com a quantidade de pessoas que me dizem ver o programa e demonstram que assim o fazem.
Hoje vamos para o ar um pouquinho mais tarde, por volta das 22horas, já que a minha amiga Fernanda Mendes (ôi Fernandinha cê tá jóia?) vai falar de "Sexo Já e Sabe" na mesma estação de televisão, entra as 21h30m e as 22horas.
Já sabe, se quiser ficar actualizado sobre o que se está a passar na Região, no País e no Mundo, esteja atento mais logo.
Pedro Arruda, Nuno Barata e Nuno Mendes são os residentes, esta semana trazem como convidada Lúcia Arruda, advogada e cidadã activa que tem desempenhado funções públicas eleita em listas do Bloco de Esquerda. Estão juntos todos os ingredientes para se fazer um bom programa.
Este programa é emitido em directo e pode ser visto nos Açores através da RTP-a, sensivelmente às 21h30 minutos de Quarta-feira ou em repetição diferida às 19horas de Quinta-feira.

Para quem tem TV Cabo via satélite pode ser visto no restante território nacional.
Pode ainda ser visto no resto do Mundo clicando aqui e bastando, para isso, possuir ou fazer o download do programa real player. Muito simples.
Para ver e comentar aqui no V. foguetabraze ou por aí nos cafés e adros das Igrejas. Ficamos à V. espera nos sítios do costume.
Este espaço é especialmente dedicado aos detractores do programa em nome da pluralidade e da democracia.

25 de abril de 2006

23 de abril de 2006

"Primeira Dominga"


Faial da Terra, originally uploaded by foguetabraze1.

No primeiro Domingo depois da Páscoa a Igreja Católica celebra o dia de enfermos. Um pouco por toda a parte, as procissões enchem as ruas. De todas as que se realizam em São Miguel, a da Freguesia das Furnas é, sem dúvida, a mais famosa e concorrida, pela qualidade excepcional dos tapetes de flores que ali se fazem. Neste dia, meia Ilha invade o Vale Formoso. Para fugir ao "leilão", fomos até ao Faial da Terra onde o silêncio é incomodado, apenas, pelo chilrear dos pássaros e pelas águas da ribeira a correrem entre as pedras. Foi um dia bem passado, a quatro que a mater familias já regressou a casa.

Ponta Delgada...

... hoje acordou assim. Azul. Muito azul.

Chaminé


Chaminé, originally uploaded by foguetabraze1.

Uma Chaminé Açoriana recuperada no lugar do Sanguinho. O dia não estava para grandes fotografias.

22 de abril de 2006

Insista, persista e não desista.

A Assembleia da República recorreu, no caso da lei da paridade, ao método que alguns países do norte da Europa recorreram para fazer passar a Constituição Europeia. Ou seja, repetir as votações até passar.

Primavera/Verão


Pópulo-São Miguel-Açores, originally uploaded by foguetabraze1.

Finalmente parece que São Pedro acertou e vamos ter uns dias seguidos de agradável bom tempo. Nestes dias, em São Miguel, quase todos os caminhos vão dar à Praia das Milícias, também conhecida por Praia Grande do Pópulo.

19 de abril de 2006

"Língua afiada" em versão 25ª

Hoje o "Língua Afiada" volta ao seu formato mais habitual, com a apresentação e comentários do Nuno Mendes e os habituais comentadores residentes Pedro Arruda e Nuno Barata.
O comentador convidado é Paulo Silva, um empresário da cultura e do espectáculo que é Terceirense de nascimento e coração mas escolheu São Miguel para viver e trabalhar. Na vida, já fez quase tudo e por isso sabe muito sobres bastantes coisas
Este programa é emitido em directo e pode ser visto nos Açores através da RTP-a, sensivelmente às 21h30 minutos de Quarta-feira ou em repetição diferida às 19horas de Quinta-feira.

Para quem tem TV Cabo via satélite pode ser visto no restante território nacional.
Pode ainda ser visto no resto do Mundo clicando aqui e bastando, para isso, possuir ou fazer o download do programa real player. Muito simples.
Para ver e comentar aqui no V. foguetabraze ou por aí nos cafés e adros das Igrejas. Ficamos à V. espera nos sítios do costume.

18 de abril de 2006

17 de abril de 2006

O reflexo da Nação

Grande alarido se fez à volta da falta de quórum da Assembleia da República em vésperas destas mini-férias da Páscoa.
A instituição parlamentar, que me é muito grata, está pelas ruas da amargura. Certamente, não é com atitudes como esta que se vai dignificar a actividade e a instituição mais representativa do nosso Povo.
Obviamente não vou defender os Senhores Deputados da Nação por terem faltado às sessões plenárias que eles próprios agendaram. Mas não será essa atitude um espelho perfeito da nossa nação? Querem melhores representantes do Povo do que esses?
Na verdade, é sempre bom não olvidar que muitas outras pessoas deixaram os seus postos de trabalho desertos nesses dias e não houve brado.
Quantos professores foram de baixa médica para banhos? Quantos médicos e enfermeiros foram, com duas faltas, fazer férias para as montanhas ainda geladas do centro da Europa?
Quantos Funcionários e Bancários e apontadores e raios que os partam não aproveitaram esses dias para um descanso preparatório do grande momento nacional que são as férias do Verão? "Vamos todos pró Algarve".
Hoje saí à rua convicto que em meia hora resolvia méia dúzia de coisas que ficaram pendentes de Quinta-feira. Ficaram porque o Sr. Beltrano e o Sr. Sicrano saíram mais cedo para fim-de-semana. Enganei-me. O Beltrano ainda não chegou (chegará?) e Sicrano telefonou a dizer que estava doente.
É fácil bater nos Senhores Deputados da Nação, difícil mesmo é ser diferente deles.

Regresso à labuta

Confesso que já estava a ressacar com falta de trabalho.

16 de abril de 2006

Um pouco de evasão


Para desgastar o almoço de Domingo de Páscoa, levei o meu velhinho Land Rover Série III para maus caminhos. E isso tudo para poder desfrutar de panorâmicas pouco habituais.
Ribeira Quente

Atlântico Norte visto não sei donde porque sei chegar lá mas não sei como se chama o lugar.

15 de abril de 2006

Nem tudo tem que ser rosa


Azáleas, originally uploaded by foguetabraze1.

Numa Região pobre, com falta de recursos e principalmente com falta de gente, o que justifica a baixa taxa de desemprego e a imigração, convém repensar algumas estratégias.
Pensar o futuro dos açores sem o fazer com o sentido nas novas tecnologias, na modernização dos sectores produtivos, na inovação e na modernidade, é deixar esta mesma Região a marcar passo. É o que se tem passado na Agricultura, nas Pescas, nos Transportes, na Indústria. Até nos serviços, onde foi notória alguma evolução, nomeadamente no turismo, onde parece que tudo é feito em jeito de cópia e não de inovação. Continuar na senda dessa má politica de investimento e de levar as coisas ao jeito de não fazer ondas só pode resultar na hipoteca do futuro dos Açores a cinquenta ou mais anos. Discutir o que se faz hoje, bem e principalmente mal feito, o esbanjamento em nome de placas de inauguração com nomes de políticos efémeros, é discutir o futuro dos Açores.
Mesmo que isso custe a muita gente, é isso que pretendemos continuar a fazer.

14 de abril de 2006

Post para a Páscoa

Pareces mesmo um ovo da Páscoa do Lidl. Uma embalagem brilhante, colorida e lustrosa, depois uma pequena camada de chocolate do qual ninguém duvida da qualidade, é mau. Tocamos-te e puf! Vazio.

Furnas com Azáleas


Furnas com Azáleas, originally uploaded by foguetabraze1.

Eu gosto das Furnas, especialmente, nesta época do ano, com as azáleas floridas, o zumbido dos enxames de abelhas que saltam de cor em cor, de flor em flor ainda molhada pelo sereno da manhã ou pelo orvalho da tarde. O cheiro a verdes, o crepitar da lenha a arder na lareira, tudo isso ao mesmo tempo que ouço o obturador da minha Nikkon D50 ou o teclado o Toshiba satellite Pro.

13 de abril de 2006

Quinta-feira de lava pés

Debaixo da neblina costumeira, à beira da lareira com o portátil sobre as pernas no Vale das Furnas. É daqui que o Foguetabraze vai ser feito de hoje até Domingo, já com tecnologia 3G, felizmente.

12 de abril de 2006

Mais "teaser" menos "teaser"há 24 semanas

Hoje o "Língua Afiada" volta ao seu formato mais habitual, com a apresentação e comentários do Nuno Mendes e os habituais comentadores residentes Pedro Arruda e Nuno Barata.
O comentador convidado é Rui Moreira da Silva (Maracujá) Coutinho que dispensa apresentações.
Este programa é emitido em directo e pode ser visto nos Açores através da RTP-a, sensivelmente às 21h30 minutos de Quarta-feira ou em repetição diferida às 19horas de Quinta-feira.
Para quem tem TV Cabo via satélite pode ser visto no restante território nacional.
Pode ainda ser visto no resto do Mundo clicando aqui e bastando, para isso, possuir ou fazer o download do programa real player. Muito simples.
Para ver e comentar aqui no V. foguetabraze ou por aí nos cafés e adros das Igrejas. Ficamos à V. espera nos sítios do costume.

11 de abril de 2006

Palavras escritas


Salto do Cabrito, originally uploaded by corsario.

As palavras ditas, tal como a água que cai de uma cachoeira, fazem estrondo ao primeiro impacto e depois correm serenamente rio abaixo até se perderem na imensidão dos mares. Ao invés, as palavras escritas permanecem eternamente na memória do papel.

10 de abril de 2006

Amarras


Amarras, originally uploaded by foguetabraze1.

Há amarras que não se soltam mesmo que as queiramos soltar.
Há amarras que não se soltam porque não as queremos soltar.
Há amarras.

9 de abril de 2006

Parabéns Azoriana

Qualquer Blogger sabe que ultrapassar a barreira dos sois anos a blogar tem uma importância pessoal enorme, principalmente tratando-se de um blogger solitário. Na verdade, a grande maioria dos blogues começa a morrer depois de completar o primeiro aniversário.
Parabéns para a Rosa Maria Azoriana que completa hoje o seu segundo aniversário e deixo uma sugestão aos organizadores do EBIT, que o segundo encontro se realize no dia 9 de Abril de 2007 quando a Rosa e o seu Azoriana, essas referências do "Bloguismo" genuíno, completarem o seu terceiro aniversário de presença na blogosfera.
Bem hajas Rosa

8 de abril de 2006

Transporte maritimo de passageiros com água aberta

Tem havido alguma confusão à volta das discussões aqui geradas sobre o transporte marítimo de passageiros Inter-Ilhas. Nada me move contra ou a favor a Transmaçor, nada me move contra ou a favor da Açorline. Fique bem claro. Move-me, apenas e só, a utilização de dinheiros públicos aplicados num serviço que se quer público quando corre bem e se "arrejeitam" as culpas aos privados quando corre mal.
Todos sabemos que um mau caderno de encargos faz mau um serviço ou uma má obra, faz mau seja o que for que esteja em causa nesse mesmo caderno.
Não se trata aqui de avaliar os procedimentos da Transmaçor ou da Açorline mas sim o comportamento do Governo, neste caso da Secretaria Regional da Economia.
Por exemplo, nos comentários das entradas anterios, predominantemente feitos por ETAS (Encapuçados Totalmente Anónimos), tenta culpar-se a Transmaçor por ainda nada se saber dos horários dos navios. Eu próprio o fiz. Contudo, recebi anteontem um e-mail . que transcrevo:
Estimados Agentes

Devido à constante pergunta sobre os Horários de Verão 2006 da Companhia Transmaçor os mesmos encontram-se para aprovação por parte da S.R.E , Direcção Regional dos Transportes pelo que logo que estejam prontos serão enviados a todos os Agentes.

Com os nossos melhores cumprimentos
Sandro Almeida

Agência de Viagens Ocean
Rua Drº Manuel de Arriaga
9800-549 Velas S.Jorge Açores Portugal
Tel 351 295 412 033 Fax 351 295 412 984 TM 914373685
09:00h ás 18.00hEmail - vocean@mail.telepac.pt
Disto, presumo que a culpa dos atrasos é mais do Governo do que da empresa concessionária do serviço.
Agora pergunto: Como é que um governo quer que eu acredite na importância estratégica de um serviço que deveria começar em Maio, pior das hipóteses Junho e ainda não existe programação?
A resposta é simples, a única estratégia desse governo é calar a boca a meia dúzia de autarcas e de entusiastas do turismo do garrafão e do saco cama.

7 de abril de 2006

O preço do directo

"Oh Xô Fernando Correia é que o Rijkaard é preto mas não é tolo"
Ouvinte do Bancada Central da TSF ontem.

6 de abril de 2006

Deve estar doente

Vital Moreira não coloca uma entrada no Causa Nossa desde 31 de Março

A saga do transporte maritimo de passageiros, ou como se pode chegar à demissão de um Secretário


Bonanza Express, originally uploaded by corsario.

Depois de acabar de ver o programa de ontem e de revisitar o espaço de comentários do último "post" que fiz sobre as confusões com o transporte maritimo de passageiros e reparar que tinha 75 comentários, o que já não acontecia desde a última vez que o Ezequiel se pegou com o Edgardo, lembrei-me de deixar mais algumas considerações no ar sobre o assunto.
Lembram-se das notícias sobre os navios que a Região vai comprar através da instrumental Atlanticoline SA? Claro que se lembram, mas já não se fala nisso. São quatro navios, um de 90 metros para servir as Ilhas todas, um de 60 metros para servir Angra do Heroísmo (dedo de Sérginho?) e dois de cinquenta metros para a Transmaçor substituir os Cruzeiros do Canal e das Ilhas. Está tudo no segredo dos gabinetes mas constou-me que ainda nem existem projectos o que atira lá para as calendas gregas a conclusão deste processo. Isso explica, pelo menos uma coisa. Explica o facto da Transmaçor ter adquirido dois navios que era suposto só servirem para um contrato de 3 anos (2+1), é que o atraso na construção dos navios da Atlanticoline, irá permitir prorrogar, quiçá indefinidamente, os contratos com a Transmaçor e assim viabilizar a compra dos navios.

A única coisa que se sabe é que um deles tem que ter 60 metros, ou seja é um navio que não servirá para a "ponta de um corno" e isso só porque alguém se lembrou que além da Praia da Vitória, Angra também tinha que ser tocada pelo serviço. Eu até acho muito bem e até acho que deviam fazer um outro navio à medida do porto de São Mateus e mais um para os Biscoitos e outro para o Porto Martins.

5 de abril de 2006

Há 23 semanas a afiar a língua

Hoje o "Língua Afiada" volta ao seu formato mais habitual, com a apresentação e comentários do Nuno Mendes e os habituais comentadores residentes Pedro Arruda e Nuno Barata.
O comentador convidado é Alberto Peixoto, Sociólogo e especialista e criminologia.
Este programa é emitido em directo e pode ser visto nos Açores através da RTP-a, sensivelmente às 21h30 minutos de Quarta-feira (depois do Barcelona/Benfica) ou em repetição diferida às 19horas de Quinta-feira.
Para quem tem TV Cabo via satélite pode ser visto no restante território nacional.
Pode ainda ser visto no resto do Mundo clicando aqui e bastando, para isso, possuir ou fazer o download do programa real player. Muito simples.
Para ver e comentar aqui no V. foguetabraze ou por aí nos cafés e adros das Igrejas. Ficamos à V. espera nos sítios do costume.

4 de abril de 2006

Arrejeitada final

Eu ouvi roquêras e bombãs e m'alembrei de mê compade e disse cá para o mês botans da jaketa que san ainda daqueles da fábrica do Loreto, lá está mê compade a arrejetá fogue. Mê compade sabe quê goste podês de fogue dês que nã seja im vã é q'anda pori un tal de Més Zé q'atira fogue cada vez que que corta a fita de 4 kilometres de caminhe novo, mas como ele já na apronta caminhe há podês de tempe, na podia s senã mê compade a deitá a beata no ratilhe. Que o Senhô Sante Criste ajude mê compade a mantê essa sua maliça e essa manêra de dezê cousas q'agente gostim d'ouvi e de lê.
Agente van s'incontrá pa tomá uma pinga mas mê compade sabe quê gosto podês do Tóninho e da Maria dele mas o mê logá de pouso na nossa fraguesia é no café do Mané do Porto, aquele gande sacanda ainda nan me deixou ganhá uma vez que fosse ao dominó.
Espero que mê compade na tenha ficado com ofensas por cása dessa nossa pelêja.
Se mê compade me dé essa honra, quando a minha Maria vié de Lisboa a donde fou pari o sacana do mê rapá varã que na queria nascê nessas Ilhas agente s'incontra na Rua da Palha quê tenhe munto gosto e uma garrafinha de vinhe abafado da Fajã do Calhá e uns biscoutes d'amoniaco ca mulher do Pacheco me dê. Mê compade sabe quê por casa dos maus figades na posso beber arque mas tenho sempre uma cervejinha dessas pa doentes pa fazê companhia ós amigues.

Dez anos de estado de graça é tempo a mais..

...ou algo vai podre em terras de Antero.
Ao longo dos últimos dez anos assistimos impávidos e serenos a um quase total acomodamento das mais importantes corporações açorianas. Não obstante a situação económica ser preocupante, apenas esbatida pela baixa taxa de desemprego suportada por uma baixíssima massa salarial, a verdade é que pouco ou nada se tem ouvido os abusivamente apelidados de patrões dos patrões.
Numa sociedade onde a democracia parlamentar está hipotecada pelo "cinzentismo", pela letargia e pela atitude subserviente dos mais directos representantes do Povo perante os seus governantes; Numa sociedade onde os governantes preterem sistematicamente esse poder representativo em favor do poder corporativo. Se as corporações se acomodam, se abaixam, se domesticam, então estamos perante um grave problema de défice de democracia.
E quando falo de défice de democracia, não o faço propriamente no sentido da falta de liberdade de expressão que felizmente por aqui vai havendo, não falo de perseguições que por aqui as há mas pouco, nem falo de corrupção que por cá é mais uma questão de "amiguismo" do que propriamente um fenómeno generalizado e de grandes dimensões. Não, não falo das pequenas coisas que nos incomodam no dia-a-dia. Falo sim, das grandes questões de representatividade do Povo junto do seu poder.
Nós escolhemos, democraticamente, muito democraticamente diga-se, um sistema de poder tripartido, assente na eleição directa de um Presidente da República, na eleição directa dos nossos mais directos representantes e na escolha indirecta dos membros do Governo, esses serão porventura os que estão investidos de menor legitimidade democrática. É sempre bom lembrar que, quando um membro do Governo desrespeita o Parlamento ou um qualquer parlamentar seja ele de que força seja, estamos perante um acto de arrogância politica vindo de um poder não eleito directamente para com um poder democrática e universalmente eleito.

3 de abril de 2006

D'arrejeite pa mê compadre

"O Home más sére dessa fraguesia é mê compadre e o outre logo a segui mê compade é que vá dezê quem ié"
Meu compadre compreenderá que quando falei do SOS lagoas não "fulanisei" a questão, nem falei da totalidade dos membros do tal movimento mas tão só de uma boa parte dos seus principais activistas. Ou meu compadre preferia que eu dissesse oportunistas? Se calhar era mais correcto.
Se é bem verdade que meu compadre sempre foi um defensor dos interesses da nossa Lagoa das Furnas e se também é verdade que meu compadre não está no Governo por causa disso, não é menos verdade que muitos dos que gravitavam à volta do tal movimento nobre não tinham nobres intenções. Naquela altura aparecer na RTP-Açores por um minuto era muito mais importante do que hoje por uma hora. Havia muita gente que dava o dito cujo e mais uma saca de farinha e uma dúzia de ovos para aparecer na tal caixinha que mudou o mundo mesmo que fosse por um minuto. Meu compadre sabe bem que alguns chegaram ao governo por terem andado a fazer fogueiras à volta da lagoa e depois lá, pouco ou nada fizeram pela mesma lagoa.
Por último, quero agradecer a meu compadre a forma generosa como me tratou. Na verdade, meu compadre sabe bem que nunca precisei de arranjar quem falasse por mim, nem muito menos sou pessoa de fazer fretes seja a quem for. É um vício! Tento, por isso, ser o mais justo possível e o mais livre possível, até porque só se pode ser justo na proporção da nossa liberdade.

2 de abril de 2006

Assim como que d'arrejeite

Não Hermenegildo, o SOS lagoas não morreu "por cumprimento da missão que lhe cabia". Esse, o objecto, está muito longe de ser alcançado e ao contrário do que dizes, nos últimos 10 anos, só recentemente se têm visto medidas concretas. (felizmente). Algumas dessas medidas, como a mortandade das carpas, são mais de cosmética do que de fundo, porque as medidas de fundo, essas, tiram votos e ninguém as toma, como por exemplo proibir o pastoreio e a utilização intensiva dos solos nas bacias hidrográficas.O SOS Lagoas morreu porque a grande maioria dos seus activistas está no Governo da Região. Mai nada!


A Lagoa das Sete Cidades na banda desenhada de Edgar Jacobs, As aventuras de Blake e Mortimer, O Enigma da Atlântida.

Um dia de recaida

Há muito tempo que não me metia bolgosfera dentro. É verdade, desde a última cura que me obrigou a estabelecer regras muito rigorosas para utilização da Internet que não passava tanto tempo em frente a um monitor de computador em lide com Blogues. Além daqueles 15 blogues de visita diária, hoje visitei mais uns 50 ou 60. Descobri muitas coisas novas e muitas coisas boas mas não tive pachorra para links e sugestões, fica para outra vez.

A esquerda que me perdoe

Aqui mais abaixo cometi uma imprecisão imperdoável classificando de esquerda o último governo do Canadá do partido liberal. Agora percebo porque razão o Canadá é um Grande País. Na verdade, a ultima vez que a esquerda governou por ali foi no primeiro quartel do século passado.

1 de abril de 2006

Cesar anuncia remodelação


Cesar anuncia remodelação, originally uploaded by foguetabraze1.

Era bom se não estivessemos perante uma mentira de 1º de Abril do Jornal Correio dos Açores.

Arquivo do blogue